O Pessoal da Velha Guarda

Programa No. 14

Transcrito por Alexandre Dias

06-07-1950
(Collector’s AER028 Lado B)

[Vinheta]

Locutor: Sal de Fruta Eno apresenta O Pessoal da Velha Guarda, um programa para oferecer músicas do Brasil de ontem e de hoje em arranjos especiais de Pixinguinha para a orquestra do Pessoal da Velha Guarda. Polcas, xotes, valsas, modinhas, choros, enfim, as músicas tradicionais das serenatas aqui aparecerão tocadas também por um legítimo grupo de chorões, formado de bombardino, flautas, violões, saxofones, cavaquinhos, e entoadas por autênticos seresteiros. Também aqui vocês terão a flauta de Benedito em diálogos harmônicos com o trêfego saxofone de Pixinguinha. Tudo isso ouvintes, comandado pela mais alta Patente do Rádio!

Almirante: Boa noite, ouvintes do meu Brasil. Aqui está novamente o Pessoal da Velha Guarda, o mais autorizado grupo de chorões jamais reunido no Brasil. Verdadeira concentração de valores da música popular de nossa terra, e que há muitos e muitos anos vem [pugnando?] pela preservação do nosso patrimônio musical. Honra pois ao Pessoal da Velha Guarda.

Locutor: O Pessoal da Velha Guarda é um presente semanal do Sal de Fruta Eno aos ouvintes da Rádio Tupi do Rio de Janeiro.

Locutor: Sal de Fruta Eno, laxante ideal, apresenta a canção do bom humor!

[em ritmo de polca rápida]
Tudo azul, tudo bem, tudo calmo e sereno
Nós tomamos Sal de Fruta Eno, Sal de Fruta Eno
Alegria ao deitar, bom humor ao despertar
Com Sal de Fruta Eno tudo bem!
[?] aqui também

Em [?] e [?] grande ou pequeno
Sal de Fruta Eno, Sal de Fruta Eno
Em [?] grande ou pequeno
Sal de Fruta Eno, Sal de Fruta Eno

Locutor: Os amigos ouvintes já podem se preparar para identificar as melodias do sexto concurso Eno. Quando ouvirem este diapasão, fiquem atentos [trio vocal cantando “E, N, O”].

Almirante: O Pessoal da Velha Guarda abre esta audição com uma verdadeira surpresa. Trata-se de uma schottisch-gavota. O gênero já constituía originalidade nos tempos em que a schottisch era moda, e o que não se dirá hoje em que a dança tornou-se obsoleta, e só nos aparece como legítima curiosidade do passado? A união de uma schottisch com uma gavota produz musicalmente um reforço de graça que aumenta segundo a inspiração daquele que a compõe. Nesse caso, a delicadeza e o bom gosto estão presentes do princípio ao fim porque o autor aqui foi o famoso Irineu de Almeida. Pixinguinha transportou a schottisch-gavota para os instrumentos d’O Pessoal da Velha Guarda e aqui vamos apresentá-la agora. Seu nome é “Jacy”.

Orquestra Pessoal da Velha Guarda: “Jacy” (Irineu de Almeida)

Locutor: Tenha cuidado com a sua alimentação, tenha mais cuidado ainda com a sua boa digestão. Distúrbios após as refeições encontram seu remédio no Sal de Fruta Eno. E-N-O. E já que falamos em Eno, atenção: [trio vocal cantando “E, N, O”]. A primeira melodia desta audição, a melodia dos nossos dias, classificada como melodia E, dará 200 cruzeiros a um dos acertadores do seu nome.

[samba-canção]

Almirante: Vamos por aí a fora fazer uma viagem em companhia de Benedito Lacerda, Pixinguinha e o Regional. Nosso trem é esse instrumental batuta, e o itinerário será traçado por um buliçoso choro que nos levará por vales e montes, num delicioso passeio sonoro. A impressão de subir e descer montes e colinas é perfeita graças a efeitos cromáticos da flauta e do saxofone que deram título ao choro: “Descendo a Serra”.

Benedito Lacerda, Pixinguinha e Regional: “Descendo a Serra” (Pixinguinha)

Locutor: Bem-estar Sal de Fruta Eno. Boa disposição após o almoço ou jantar, Sal de Fruta Eno. E-N-O chama mais uma vez a atenção dos ouvintes [trio vocal cantando “E, N, O”]. Identifiquem, ouvintes, esta melodia N, música de ontem.

[pianista toca um tango brasileiro lento]

Almirante: A música faz o papel de cronista de uma cidade como o Rio de Janeiro. Pela sua forma, seu ritmo, suas características melódicas, seu título, uma música torna-se um retrato fiel de sua época ou dos acontecimentos de seu tempo. Aqui temos por exemplo esta velha schottisch que se chama “Dom Quixote”. A homenagem que presta à velha revista de mesmo nome vem lembrar o sucesso literário da obra de Cervantes. E tudo isso, como percebem, é evocação histórica, registro de uma época. Vamos ouvir a schottisch “Dom Quixote” de J.M. de Azevedo Lemos.

Lauro de Araújo (piano): “Dom Quixote” (J.M. de Azevedo Lemos)

[orquestra toca uma valsa]

Almirante Quando os ouvintes da velha guarda ouvem o nome de Anacleto de Medeiros, ficam imediatamente em expectativa interessada. Isso porque todos sabem que música de Anacleto, saudoso fundador da Banda do Corpo de Bombeiros—banda que aliás completou há quatro dias seu 94º aniversário—mas como dizíamos, música de Anacleto é sempre um prazer sonoro. Pois aí vai para os ouvintes da velha guarda uma das mais famosas polcas de Anacleto: a “Três Estrelinhas”, que recebeu versos de Catulo da Paixão Cearense.

Gilberto Alves: “Três Estrelinhas” ou “O que Tu És”] (Anacleto de Medeiros/Catulo da Paixão Cearense)

Locutor: Forças combalidas pelas gripes ou outras enfermidades são recuperadas facilmente com a Emulsão de Scott. Emulsão de Scott é o fortificante das gerações.

Almirante: Um choro mais que famoso no Brasil. Choro de nome curioso, de ritmo sacolejante e de melodia de enorme beleza: “Gadu Namorando”. “Gadu Namorando”, ouvintes, velho choro de Estanislau Silva, o Lalau, que Benedito Lacerda, Pixinguinha e o regional oferecem agora aos ouvintes da velha guarda.

Benedito Lacerda, Pixinguinha & Regional: “Gadu Namorando”* (Estanislau Silva)

Locutor: O Pessoal da Velha Guarda é um presente semanal do Sal de Fruta Eno e da Emulsão de Scott.

Jingle em ritmo de polca:

Eu sou forte, tu és forte
Somos fortes todos nós
Emulsão de Scott
Nós gostamos de tomar
No almoço e no jantar
Tão bom tomar
Emulsão de Scott

Emulsão de Scott constitui a mais perfeita combinação do melhor óleo de fígado de bacalhau com cálcio e fósforo. Emulsão de Scott em todas as épocas e idades. Emulsão de Scott, o tônico das gerações.

Tão bom tomar
Emulsão de Scott

Locutor: Mandem suas cartas para os concursos Eno dirigindo-as à Rádio Tupi do Rio de Janeiro.

[Vinheta final]

Almirante: E aqui se despede dos ouvintes da Rádio Tupi O Pessoal da Velha Guarda em mais uma audição de saudades. Na noite de hoje vocês tiveram os arranjos especiais de Pixinguinha para a Orquestra do Pessoal da Velha Guarda, os números de bossa do Grupo dos Chorões, os acompanhamentos do famoso Regional de Benedito Lacerda, o pianista Lauro Araújo, o cantor Gilberto Alves. O locutor foi Osvaldo Luiz. Na próxima quinta-feira, às 20 horas, aqui estará novamente O Pessoal da Velha Guarda.

Locutor: E novamente oferecido pelo Sal de Fruta Eno!

[Término da vinheta final]

Locutor: Estão ouvindo a Rádio Tupi, o Cacique no ar, PRG3 ondas médias, ZYC9 ondas curtas


* Nota do digitador: “Gadu Namorando” não foi gravado comercialmente pela dupla Benedito Lacerda-Pixinguinha.

 

Programa No. 15

O Pessoal da Velha Guarda


Copyright © 2005–2012 Daniella Thompson. All rights reserved.